Johnny Guitar
Geraldo de Azevedo 

Elenco

Joan Crawford ...Viena
Sterling Hayden ...Johnny Guitar
Mercedes McCambridge ...Emma Small
Scott Brady ...Dancin Kid

Johnny Guitar é um western que fala de amor. Nicholas Ray declara neste filme o seu amor pelo gênero e ao mesmo tempo mostra porque o amor e a mulher são elementos importantes e essenciais no western, onde eles articulam a identidade americana.

Em Johnny Guitar esta articulação se dá pela idéia do seguimento de um processo calculado ( pensado ). Isto é a mola global do filme, é uma forma de rebelião contra tudo o que se assemelha a este estado de coisa, um ponto onde o pensamento congela.

Assim o amor não está presente como uma finalidade, um estado de felicidade, mas como um processo, um pensamento a dois, dentro desse movimento contínuo.

Paralelamente a questão da nação é igualmente dada como um processo onde a identidade americana aparece sempre como um horizonte, que se consegue alcançar, mas o qual é necessário dirigir-se, um ideal no sentido restrito onde o passado não traz nenhuma resposta, mas serve de exemplo para o futuro.

Estes processos são suportados pelos personagens que estão em busca de sua própria identidade, e estão além dos objetos de uma investigação do espectador, que se pergunta continuamente quem são os heróis do filme, Johnny o homem, ou Viena a estrela.
Este filme as vezes é classificado de "western intelectual", só que não é uma marca pertinente, mas revelada, contudo um dos aspectos do filme, porque a artificialidade das convenções do western se dão a ver, incitando assim o espectador a passar a simples visão de uma história de cowboy.

Johnny Guitar se apoia com efeito sobre os do gênero daqueles que são mais convencionais e em sua linha artificial notadamente pelo emprego de cores atípicas. Nicholas Ray não contorna a artificialidade, mas a sublinha e perde a credibilidade devido uma qualidade, porque participa na criação da emoção.
Traduzido do francês por Sandra Mamede Para Geraldo de azevedo

 

VOLTAR